EFEBruxelas

O comércio internacional de bens da Zona Euro com o resto do mundo cresceu até aos 14.700 milhões de euro em agosto, dado superior aos 11.900 milhões registados durante o mesmo mês de 2018, segundo informou hoje o escritório de estatística comunitária Eurostat.

Em termos anuais, as exportações dos países do euro caíram 2,2% durante agosto, até ficar nos 177.400 milhões de euros, enquanto as importações caíram 4,1%, ficando nos 162.600 milhões de euros.

O comércio entre os países do euro caiu 5,6% entre agosto de 2018 e de 2019 e chegou aos 133.700 milhões de euros.

No conjunto da União Europeia foi registado um défice comercial com o resto do mundo de 12.100 milhões de euros, número superior aos 7.900 milhões obtidos no oitavo mês de 2018.

Em termos anuais, as exportações caíram 3,3%, até aos 154.200 milhões de euros, enquanto as importações retrocederam 0,6%, até aos 166.300 milhões de euros.

O comércio entre os países da UE também desceu 4,3%, até aos 253.100 milhões de euros.

Nos primeiros oito meses de 2019, os países da moeda comum conseguiram um excedente de 139.000 milhões de euros, frente aos 132.000 milhões no mesmo período do ano anterior.

As exportações entre janeiro e agosto aumentaram 3%, até aos 1,5 biliões de euros, e as importações aumentaram 2,7%, até 1,4 biliões.

O comércio entre os dezanove países que compartilham o euro cresceu 1,2%, até 1,3 biliões de euros.

Quanto ao comércio dos Vinte e oito com o resto do mundo, este dado registou um défice de 23.100 milhões de euros, acima dos 10.300 milhões registados entre janeiro e agosto de 2018.

As exportações cresceram 3,6% até 1,3 biliões de euros, enquanto as importações aumentaram 4,6%, até 1,3 biliões.

O comércio entre os membros da UE subiu 1,7% e posicionou-se nos 2,4 biliões de euros.