EFEGenebra

O Fórum de Davos 2022, que devia ter sido realizado esta semana mas foi adiado devido à atual onda mundial de contágios de covid-19, vai-se celebrar de 22 a 26 de maio na localidade alpina, anunciaram hoje os organizadores.

Sob o lema "Trabalhar em conjunto, recuperar a confiança", o fórum confia ser o primeiro grande encontro presencial de líderes políticos, económicos e empresariais desde o início da pandemia, sublinhou a organização em comunicado.

Em 2021, o fórum foi inicialmente adiado de janeiro até maio, passando depois a agosto, e acabou por não se realizar, nem em Davos ou noutras sedes que foram consideradas, como Lucerna ou Singapura.

Para compensar o adiamento, realizou-se recentemente a "Agenda Davos", uma sessão alternativa de conferências virtuais que tiveram a participação do presidente da China, Xi Jinping, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ou o novo chanceler alemão, Olaf Scholz, entre outros.

O fórum presencial de maio vai debater questões como a recuperação depois da pandemia, as alterações climáticas, a melhoria das condições laborais, ou a adaptação às novas tecnologias da Quarta Revolução Industrial.

Face à possibilidade da situação sanitária global continue sem condições para realizar o evento, os organizadores apontaram que o encontro de maio apenas terá lugar "caso se cumpram as condições para garantir a saúde e a segurança dos participantes e dos anfitriões".