EFEFukuoka (Japão)

Um imposto dirigido a gigantes digitais como Amazon, Google ou Facebook está mais perto de se concretizar em nível global após a reunião de hoje no Japão de los ministros de Finanças do G20, onde se respaldou esta proposta.

A ambiciosa iniciativa, também conhecida como "taxa digital" ou "taxa Google" na União Europeia, tomou força no grupo dos vinte países mais industrializados e os emergentes, que se marcaram o objetivo de definir uma reforma tributária comum para 2020.

Num simpósio ministerial realizado em Fukuoka (sudoeste do Japão), os países do G20 deram sinal verde ao roteiro afixado pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), onde se desenha o futuro marco que aumentará a pressão fiscal sobre as multinacionais tecnológicas e de internet.

O secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, explicou que a medida terá dois pilares fundamentais, um baseado em acabar com a tributação em função donde tenham presença física as empresas, e o segundo dirigido a evitar a "concorrência fiscal" entre nações.