EFELondres

O aeroporto londrino de Heathrow será autorizado a aumentar até 56% a taxa que cobra às companhias aéreas pelo uso dos seus terminais, informou esta terça-feira a Autoridade da Aviação Civil do Reino Unido (CAA, em inglês).

O organismo lançou uma consulta para avaliar o aumento, que poderá passar de 22 libras (25,5 euros) por passageiro em 2020 para entre 24,50 libras e um máximo de 34,40 libras (28,42 e 39,90 euros) a partir de 2022.

A CAA salientou em comunicado que a sua função é proteger os consumidores, razão pela qual estabelece um máximo para a taxa aeroportuária, que está incluída nos bilhetes de avião.

O diretor-executivo da CAA, Richard Moriarty, disse que, "enquanto as viagens internacionais estão a recuperar, estabelecer um preço de controlo para o aeroporto de Heathrow no meio de tanta incerteza significa que temos que adaptar a nossa abordagem".

"O nosso principal objetivo é promover os interesses dos consumidores, reconhecendo ao mesmo tempo os desafios que a indústria enfrentou durante a pandemia de covid-19", acrescentou.

Estas propostas iniciais, segundo o executivo, vão permitir que Heathrow continue a investir na manutenção do aeroporto como um local que oferece uma boa experiência aos passageiros.

A CAA diz que o aeroporto pediu um aumento da taxa por passageiro entre 32 e 43 libras (37 e 49 euros).