EFEBarcelona

Os distúrbios registados durante a semana passada em Barcelona levaram aos primeiros cancelamentos hoteleiros e a uma descida nas reservas dos próximos meses, segundo o Grémio de Hotéis de Barcelona, que fez um apelo ao diálogo para resolver a situação da Catalunha.

Em declarações à Efe, o diretor-geral do Grémio de Hotéis de Barcelona, Manel Casals, afirmou que ainda não têm dados concretos da repercussão dos confrontos entre manifestantes violentos e polícias que se viram na semana passada em Barcelona.

No entanto, reconhece que já viram "algumas anulações" e que se está a registar uma descida nas reservas para o futuro, já que estas chegam em menor volume do que o habitual.

"Quando há conflito, as reservas abrandam sempre, mas, quando não há, costumam recuperar de maneira rápida", acrescentou Casals.

O porta-voz dos hoteleiros destacou que o Grémio de Hotéis de Barcelona representa empresas e pessoas de todas sensibilidades e ideologias e ressaltou que tem que haver "capacidade de diálogo" e de chegar a acordos "além dos interesses partidários" para ultrapassar esta situação.

Casals lembrou que a atividade turística representa cerca de 15% do PIB da cidade e que os hotéis de Barcelona faturam anualmente cerca de 1.600 milhões de euros e empregam 100.000 pessoas, 40.000 delas de maneira direta.