EFEPequim

O gigante tecnológico chinês Huawei apresentou hoje o seu sistema operativo próprio, chamado HarmonyOS, com o qual coloca uma alternativa ao Android do Google frente as perspectivas de que a guerra comercial China-EE.UU. lhe deixem sem poder utilizá-lo para os seus dispositivos.

Na primeira jornada da Conferência de Desenvolvedores 2019, que organizou a empresa em Dongguan (no sudeste da China), Huawei acabou com meses de rumores e especulações, e apresentou esta plataforma, sobre a que pretende construir o seu próprio ecossistema de software.

No evento, o executivo-chefe da divisão de consumo de Huawei, Richard Yu, indicou que contar com um sistema operativo próprio é necessário para enfrentar os futuros desafios da era da internet das coisas.

Yu garantiu que algumas das caraterísticas de HarmonyOS já se tinham implantado em alguns dos seus telefones inteligentes de alta gama e noutros aparatos.

Com a sua nova plataforma, que será de código aberto, Huawei pretende que a experiência de usuário seja fluente em todos os seus dispositivos.

Por enquanto, segundo meios especializados, o primeiro dispositivo em funcionar com HarmonyOS será um televisor de Honra, a segunda marca de Huawei.