EFEBruxelas

A taxa de inflação na Zona Euro ficou em 0,7% no mês de março, cinco décimas abaixo dos 1,2% assinalados em fevereiro, de acordo com a estimativa preliminar divulgada esta terça-feira pelo escritório de estatística comunitária, o Eurostat.

O maior aumento anual de preços foi em alimentos, álcool e tabaco (2,4%, frente ao 2,1% em fevereiro), seguido pelos serviços (1,3%, contra 1,6% em fevereiro), enquanto em bens industriais não energéticos a taxa de inflação anual manteve-se estável em 0,5%.

A energia, pelo contrário, caiu 4,3%, em contraste com a subida de 0,3% em fevereiro.

A inflação subjacente -que exclui o efeito dos preços de energia e alimentos frescos, os mais voláteis- ficou no 1,2% em março, apenas uma décima inferior ao 1,3% observado no mês anterior.

A taxa caiu sete décimos em Espanha, de 0,9% em fevereiro para 0,2% em março, de acordo com a estimativa preliminar divulgada pelo Eurostat.

Este é um dos níveis mais baixos da Zona Euro, apenas superior aos de Itália, Grécia, Chipre e Portugal, que ficaram no 0,1% em março.

O Eurostat vai publicar os dados completos e revistos do índice de preços no consumidor de março no próximo dia 17 de abril.