EFEBruxelas

A taxa anual de inflação na Zona Euro desceu duas décimas em setembro, até 0,8%, em comparação com o mês anterior, segundo os dados difundidos esta quarta-feira pelo escritório comunitário de estatística, Eurostat.

Um ano antes, a inflação nos países do euro encontrava-se em 2,1%.

No que diz respeito à taxa de inflação anual do conjunto da União Europeia (UE), este dado também desceu duas décimas em setembro, até 1,2%, enquanto um ano antes ascendia a 2,2%.

As taxas anuais mais frágeis foram registadas no Chipre (-0,5%), Portugal (-0,3%) e Grécia, Espanha e Itália (0,2% em cada caso).

Pelo contrário, as taxas mais elevadas observaram-se na Roménia (3,5%), Eslováquia (3%) e Hungria (2,9%).

Em comparação com agosto, a taxa de inflação anual desceu em 20 Estados membros, permaneceu estável em cinco e aumentou em dois.

Em setembro, as principais contribuições à taxa de inflação anual da Zona Euro provinham dos serviços (0,66 pontos percentuais), seguidos da alimentação, álcool e tabaco (0,29 pontos); os bens industriais sem contar a energia (+0,06 pontos) e a energia (-0,18 pontos).

A inflação anual subjacente, que exclui o efeito dos preços de energia e alimentos frescos, por serem os mais voláteis, ficou em 1,2% em setembro, mais uma décima que em agosto.