EFELondres

A libra alcançou esta terça-feira o seu valor mínimo em 2019, ao ser cotada a 1,112 euros, uma queda de 0,37%, devido à fraqueza do consumo no Reino Unido, segundo os analistas.

A moeda britânica, que desde o referendo do "brexit" de 2016 caiu cerca de 15%, retrocedia também no mercado de Londres frente ao dólar, 0,42% nesse caso, até situar-se em 1,246 dólares.

As vendas no retalho no Reino Unido, que são medidas pelo Consórcio do Retalho Britânico (BRC, na sigla em inglês), registou uma contração anual das vendas em junho de 1,6%.

Os analistas não descartam uma possível recessão da economia britânica no segundo trimestre do ano, o que representaria a primeira queda económica do Reino Unido desde o final de 2012.

O país vive uma situação de incerteza devido ao "brexit" -a saída do país da União Europeia (UE), prevista para o próximo 31 de outubro- sem que esteja claro se esse divórcio será finalizado com ou sem acordo com o bloco europeu.

O Reino Unido terá no final deste mês um novo primeiro-ministro, após a anunciada demissão em junho de Theresa May como líder conservadora e chefe do governo, por não conseguir que o parlamento aprovasse o acordo do "brexit" negociado com a UE.

Os candidatos a suceder May à frente do governo são o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e ex-autarca de Londres, Boris Johnson, o grande favorito, e o atual titular do Foreign Office, Jeremy Hunt.