EFETóquio

A empresa japonesa de videojogos Nintendo multiplicou por 6,4 o seu lucro líquido entre abril e junho, até aos 106.482 milhões de ienes (850 milhões de euros), graças às vendas da sua consola Switch e dos seus jogos, que não abrandaram.

A companhia registo nesse período, correspondente ao primeiro trimestre do ano fiscal japonês de 2020, um lucro operativo de 144.737 milhões de ienes (1.155 milhões de euros), mais 427,7% que nos mesmos meses do ano anterior, segundo o seu relatório financeiro.

A faturação por vendas da Nintendo duplicou, até chegar aos 358.106 milhões de ienes (2.860 milhões de euros), devido a que as vendas ligadas à família de consolas Switch "começaram fortes", assinalou o texto.

Durante os meses de abril e junho venderam-se 5,68 milhões de unidades da Switch (tanto a versão híbrida como a portátil), o que marca um aumento de 166,6% em termos homólogos, situando o total de consolas vendidas até finais de junho em 61,44 milhões ao nível mundial.

No trimestre até junho, o volume de jogos vendidos para a Switch aumentou 123% face ao ano anterior, 50,43 milhões de cópias, colocando o total em 406,67 milhões.

A empresa destacou as boas vendas de "Xenoblade Chronicles Definitive Edition", lançado em maio, que até finais do sexto mês do ano acumulava vendas de 1,32 milhões de cópias; e da compilação de clássicos "Clubhouse Games: 51 Worldwide Classics", que vendeu até então 1,03 milhões de unidades.

A Nintendo também assinalou o bom rendimento de jogos lançados nos meses anteriores, fazendo uma menção especial a "Animal Crossing: New Horizons", comercializado em finais de março, do qual já vendeu 10,63 milhões de cópias.

Embora a gigante japonesa dos videojogos tenha reconhecido que a pandemia de COVID-19 tenha representado "algumas dificuldades" na sua cadeia de distribuição, assegurou que "a situação geral de produção está praticamente recuperada".