EFEBruxelas

A matriculação de veículos na União Europeia (UE) caiu 23,1% em setembro, o dado mais baixo para este mesmo mês desde 1995, devido à falta de semicondutores, informou esta quinta-feira a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA).

Esta descida nas vendas é em grande parte consequência da falta de oferta de veículos causada pela atual escassez de semicondutores, segundo avançou a ACEA em comunicado.

Os principais mercados da UE registaram descidas de dois dígitos: Itália desceu 32,7%; a Alemanha caiu 25,7%; França com menos 20,5%, e Espanha com menos 15,7%.

Estas restrições contrastam com os dados dos três primeiros trimestres de 2021, quando a matriculação de automóveis em toda a UE aumentou 6,6%, até chegar às 7,5 milhões de unidades.

A ACEA ressaltou que "os grandes lucros registados a princípios do ano contribuíram a manter os volumes acumulados em terreno positivo".

Quanto aos principais mercados da UE, Itália registou o maior aumento de lucros até à data, com 20,6%, seguida de Espanha com 8,8% e França com 8%.

Já o mercado automobilístico alemão voltou a cair em números negativos, com uma descida de 1,2%.

A Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis representa as 15 principais fabricantes europeias de automóveis, carrinhas, camiões e autocarros: BMW Group, CNH Industrial, DAF Trucks, Daimler, Ferrari, Ford of Europe, Honda Motor Europe, Hyundai Motor Europe, Jaguar Land Rover, Renault Group, Stellantis, Toyota Motor Europe, Volkswagen Group, Volvo Cars e Volvo Group.