EFEBarcelona

A associação GSMA, organizadora do Mobile World Congress (MWC) de Barcelona, disse esta quinta-feira que o cancelamento da edição de 2020 se deve a uma situação de "força maior" devido à epidemia de coronavírus, considerando assim que tal os exonera de responsabilidades económicas.

O diretor-executivo e o diretor-geral da GSMA, John Hoffman e Mats Granryd, respetivamente, participaram numa conferência de imprensa conjunta com representantes das administrações públicas e da Feira de Barcelona para dar explicações sobre o cancelamento do Mobile e mostrar uma frente comum face a próximas edições, que esperam que repitam o sucesso do passado.

Depois de afirmar que não tinham outra opção a não ser cancelar o evento e que os contratos da GSMA com os expositores incluem cláusulas de força maior, Hoffman assinalou: "Não analisamos os custos que terá. Não se trata de uma decisão financeira mas sim uma baseada no bem-estar e na saúde".