EFESingapura

A agência de classificação de risco Moody's baixou nesta terça-feira a previsão de crescimento da China de 5,8% para 5,2% para 2020 por causa do coronavírus Covid-19, o que irá afetar os restantes países da região.

As informações estão no relatório "Ásia-Pacífico: Atualização do crescimento após a epidemia do coronavírus", que a agência publicou para apresentar as expectativas sobre o impacto do problema de saúde.

Em comunicado, o vice-presidente da Moody's, Christian de Guzman, afirmou que o coronavírus terá um impacto severo, mas de curta duração, com um "efeito dominó" no resto da região, no meio uma tendência de desaceleração herdada de 2014.

"A nossa suposição base é que os efeitos do coronavírus vão continuar durante algumas semanas antes de reduzir e permitir que ressurja a atividade económica normal", explicou De Guzman.

A Moody's apontou que os efeitos do Covid-19 foram notados, principalmente, no comércio e no turismo, assim como na cadeia de fornecimento de mercadorias e exportações.

O banco tailandês Government Savings Bank, por sua vez, anunciou hoje que a Tailândia deixará de receber 1,6 milhão de turistas chineses, o que resultará em perdas de 5.000 milhões de euros, o que representa 0,4% do PIB do país, o maior recetor de viajantes do país vizinho.

Até ao momento, o coronavírus provocou 1.873 mortes em todo o mundo, 1.868 foram registadas na China continental. No país há 72.436 infetados, o que representa 99% dos casos mundiais.

Além disso, foram detetados contágios em cerca de 30 países, como Estados Unidos, Japão, França, entre outros.