EFENova Iorque

O multimilionário Elon Musk prometeu pagar mais de metade dos 44.000 milhões de dólares que ofereceu pelo Twitter com recursos próprios e disse ainda estar a negociar a participação do fundador da rede social, Jack Dorsey, segundo consta no documento entregue esta quarta-feira ao regulador do mercado de ações dos Estados Unidos.

O fundador da Tesla e da SpaceX disse inicialmente que contribuiria com 21.000 milhões de dólares da oferta a partir de fundos próprios -do seu bolso e fornecidos por terceiros-, mas esta semana informou à Comissão do Mercado de Valores (SEC, sigla em inglês) que aumentou esse valor para 33.500 milhões, segundo o documento.

Dessa forma, reduz a parte do financiamento que vem de empréstimos e elimina especificamente aqueles que estão vinculados ao capital da Tesla, a sua empresa de veículos elétricos, de onde vem boa parte da sua fortuna.

Além disso, Musk ressalta no documento que está a negociar com importantes acionistas do Twitter, incluindo Dorsey, a "possibilidade" de que estes troquem os seus títulos antes da conclusão da operação, na qual pretende tirar a empresa da bolsa, para que mantenham uma participação na rede social.

Ainda na quarta-feira, o site especializado TechCrunch e outros meios de comunicação informaram que Dorsey se retirou do conselho de administração do Twitter, conforme planeado quando anunciou que deixaria o cargo de CEO em novembro do ano passado.

Musk anunciou em abril a compra do Twitter, que lhe dará o controlo da empresa e deverá ser concluída este ano, mas desde então tem colocado em dúvida a operação, chegando a dizer que paralisou o processo até ter claro quantas contas falsas existem.