EFETóquio

A Nissan Motor têm a intenção de dispensar cerca de 20.000 trabalhadores, fundamentalmente na Europa e em países de economias emergentes, para fazer frente à caída na procura global de veículos, informou a agência nipónica Kyodo esta sexta-feira.

Citando fontes conhecedoras destas intenções, a Kyodo assinalou que essa redução, que faz parte dos planos de reestruturação da companhia, representa 15% dos seus trabalhadores em todo o mundo.

Consultada pela Efe acerca desta notícia, uma porta-voz da empresa respondeu que a Nissan Motor não faz comentários "sobre especulações".

A Kyodo não precisou quando essa redução seria implantada, mas recordou que, em julho passado, a Nissan Motor anunciou que iria reduzir globalmente 15.000 postos de trabalho até março de 2023 como parte de um programa de reestruturação.

A Nissan Motor deverá anunciar um plano a médio prazo na próxima quinta-feira, quando der a conhecer os resultados do seu ano fiscal, encerrado em março, detalhando as suas ações para fazer frente às consequências da pandemia do coronavírus.

A empresa já tinha anunciado a 28 de abril que iria encerrar este ano fiscal com prejuízos próximos dos 900 milhões de dólares.