EFEViena

A OPEP calculou esta terça-feira que a quantidade de petróleo que o mundo requer dos seus países-membros vai retroceder este ano 3,2% porque a oferta dos seus produtores rivais, principalmente a dos Estados Unidos, irá superar amplamente o crescimento da procura mundial.

No seu relatório mensal publicado esta terça-feira, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) calcula que para os seus catorze membros haverá este ano uma procura de 30,58 milhões de barris diários (mbd), menos 1,01 mbd que em 2018.

Só o aumento do bombeamento previsto nos Estados Unidos, na sua maioria graças ao auge do petróleo de xisto, será de 1,85 mbd, superando assim o crescimento do consumo de todo o planeta esperado em 2019, de 1,21 mbd (sem mudanças a respeito do relatório do mês anterior).