EFEGenebra

O património global dos milionários ronda os 360 biliões de dólares entre meados de 2018 e 2019, um aumento anual de 2,6%, segundo o Relatório sobre a Riqueza Mundial publicado hoje pelo banco suíço Credit Suisse.

O número de milionários (pessoas com um património superior ao milhão de dólares) aumentou 2,4%, até 46,8 milhões, 40% dos quais reside nos Estados Unidos.

A China ocupa o segundo lugar no número de milionários, com 10% do total, seguido do Japão (6%), e Reino Unido e Alemanha (ambos com 5%).

O documento, elaborado pela Credit Suisse há 10 anos, reflete também como continua uma forte desigualdade num mundo onde 45% da riqueza mundial está nas mãos do 1% mais rico, enquanto metade da população mais pobre detém menos de 1% do património económico global.

Há, no entanto, uma certa diminuição dessa desigualdade: o 90% menos rico do mundo tem atualmente 18% da riqueza mundial, quando ao início do século a percentagem era ainda menor, de 11%.