EFETóquio

O presidente da Nissan Motor, Hiroto Saikawa, chave no processo que derivou no caso judicial no Japão do ex-presidente da empresa Carlos Ghosh, vai deixar o cargo no próximo 16 de setembro, anunciou hoje a companhia.

Saikawa estava à frente da Nissan Motor como presidente e diretor-executivo da empresa. Ficou com o máximo nível de poder executivo no grupo japonês depois da detenção de Ghosn, a 19 de novembro, acusado de supostas irregularidades financeiras.