EFEFrankfurt (Alemanha)

O presidente do Bundesbank, Jens Weidmann, demitiu-se "por motivos pessoais" com efeitos a partir de 31 de dezembro, informou esta quarta-feira a entidade monetária alemã em comunicado.

Weidmann pediu hoje ao presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, a demissão do cargo, que ocupa desde maio de 2011.

"Estou convencido de que mais de dez anos são uma boa medida de tempo para abrir outro capítulo, para o Bundesbank, mas também para mim pessoalmente", escreveu Weidmann numa carta aos funcionários do banco, agradecendo-lhes o que conquistaram juntos.

"O ambiente em que operamos mudou muito e as tarefas do Bundesbank cresceram. A crise financeira, a crise da dívida soberana e, finalmente, a pandemia levaram a decisões de política monetária e política que terão um efeito prolongado", afirmou Weidmann.