EFEMoscovo

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, criticou esta quinta-feira o "roubo" dos ativos russos congelados e confiscados por parte do Ocidente como represália pela campanha militar russa na Ucrânia, e advertiu que nada de bom vem de medidas deste tipo.

"A violação das regras e as normas no campo das finanças internacionais e no comércio não conduz a nada de bom. E para dizê-lo em termos simples, só trará problemas a quem o faça", disse Putin durante o seu discurso por videoconferência na sessão plenária do Fórum Económico Euroasiático que se realiza em Bishkek (Quirguistão).

"O roubo de ativos alheios nunca trouxe nada bom a ninguém, especialmente aos que se dedicam a esta atividade indecorosa", advertiu Putin.

As palavras do presidente russo acontecem dois dias depois da Estónia, Letónia, Lituânia e Eslováquia terem pedido aos seus parceiros da União Europeia (UE) para utilizar cerca de 300.000 milhões de euros em ativos do Banco Central da Rússia, congelados pelas sanções a Moscovo, para financiar a reconstrução da Ucrânia.

Nesse mesmo dia, a presidente da Comissão Europeia (CE), Ursula von der Leyen, disse no Fórum Económico de Davos (Suíça) que a UE devia também contemplar o uso de ativos russos congelados para ajudar a Ucrânia a "ressurgir das cinzas".