EFEParis

O conselho de administração da Renault decidiu esta sexta-feira pela saída do diretor-executivo, Thierry Bolloré, que será substituído de maneira interina por uma equipa dirigida por Clotilde Delbos, que até agora exercia a função de diretora financeira da companhia.

A empresa francesa explicou que a mudança acontece de forma imediata, após a decisão tomada em reunião extraordinária do conselho de administração. Olivier Murguet e José Vicente de los Mozos, respetivamente, diretor comercial e diretor de produção e logística, foram nomeados diretores-gerais adjuntos.

A mudança na direção da Renault é uma forma de apagar as últimas marcas de Carlos Ghosn na companhia, já que foi o franco-brasileiro que indicou Bolloré como número 2, em fevereiro de 2018, antes de ser afastado por causa do escândalo de corrupção envolvendo a gestão na Nissan.

Além disso, o agora ex-diretor-executivo deixa a empresa com a imagem arranhada devido às críticas que recebeu pelo mau momento da empresa e pela má relação que mantinha com os sócios da aliança com a Nissan.

Clotilde Delbos, por sua vez, atua na Renault desde 2012, depois de uma passagem pela Price Waterhouse, nos Estados Unidos. Na companhia francesa, foi nomeada diretora financeira em abril de 2016, e há cerca de seis meses também passou a atuar na controladoria interna.