EFEParis

As ações da Renault desabavam na manhã desta sexta-feira na Bolsa de Paris depois do anúncio dos resultados de 2019, os primeiros de um ano com perdas desde 2009, e uma revisão em baixa das suas expectativas.

As ações da Renault caíam 4,48% apenas meia hora depois da abertura do mercado parisiense e eram o valor do índice que mais perdia naquela altura, quando o CAC-40 descia 0,09%.

O grupo automobilístico francês teve no ano passado uma perda de 141 milhões de euros, depois dos 3.302 milhões de lucro em 2018, e a sua margem operativa desceu a 4,8% da sua faturação, menos 1,5 pontos percentuais.

Além disso, para 2020 a direção interina -o novo diretor-executivo, Luca de Meo, vai tomar as rédeas em julho- ainda espera uma rentabilidade operativa inferior, com uma margem entre 3 e 4% do volume de negócios.