EFEHelsínquia

A companhia energética finlandesa Gasum confirmou este sábado que a gigante gasista russa Gazprom lhe cortou o fornecimento de gás, como tinha anunciado na sexta-feira, por não cumprir a exigência do grupo estatal russo de pagar em rublos.

Com esta decisão, a Finlândia perde o seu maior fornecedor de gás natural, já que a Gazprom fornece cerca de 92% de todo o gás consumido pelo país nórdico, sobretudo na indústria florestal e no processamento de produtos químicos.

A Finlândia importou em 2021 aproximadamente 2.200 milhões de metros cúbicos de gás natural, com um custo de 927,5 milhões de euros, embora este combustível represente apenas 5% de toda a energia que consome.

Segundo a Gasum, o maior revendedor de gás natural liquefeito (GNL) dos países nórdicos, nos próximos meses irá fornecer aos seus clientes gás natural procedente de outros fornecedores através do gasoduto Baltic Connector.

Além disso, indicou que a sua rede de estações de serviço de gás continuará a operar com normalidade.