EFEMoscovo

As sanções ocidentais impostas à Rússia em 2014 pelo seu papel no conflito na Ucrânia, juntamente com a queda do preço do petróleo e um rublo no chão, levaram o país à recessão. Agora, o coronavírus, combinado mais uma vez com o petróleo, coloca a economia russa em xeque.

Em 2015, o produto interno bruto (PIB) da Rússia caiu 2%. Segundo o presidente russo, Vladimir Putin, a Rússia perdeu US 50.000 milhões de dólares devido a sanções internacionais.

Mas um estudo feito em 2016 para o jornal russo Védemosti avaliou os danos à economia russa em 600.000 milhões entre 2014 e 2017, levando em conta não apenas as sanções, mas também o colapso de então do preço do petróleo.

Agora, cinco anos depois, o coronavírus, em conjunto -novamente- com a queda no preço do petróleo e as sanções ainda em vigor, ameaça baixar o PIB russo em 5%, segundo cálculos do Governo.