EFESão Francisco

As empresas de internet Spotify, Epic Games e Match Group, entre outras, anunciaram esta quinta-feira a criação da Coligação pela Justiça nas Aplicações, cujo objetivo é reunir esforços na luta, até agora em separado, contra a política da loja virtual App Store da Apple.

Para além das três mencionadas anteriormente (A Epic é a desenvolvedora do popular videojogo Fortnite e a Match é proprietária da aplicação de encontros Tinder), também fazem parte da coligação a Basecamp, Tile, Blix e Deezer, e terá duas sedes: uma em Washington DC e outra em Bruxelas.

"Juntamo-nos à Coligação pela Justiça nas Aplicações para defender os direitos fundamentais dos criadores de construir aplicações e fazer negócios diretamente com os seus clientes", disse o CEO e fundador da Epic Games, Tim Sweeney, em comunicado.

Sweeney é quem, através da Epic Games, liderou o confronto contra a Apple nas últimas semanas, que está agora em tribunal com uma ação judicial apresentada pelo desenvolvedor contra a empresa da maçã e outra na direção oposta.

A disputa entre as duas empresas já se arrasta há algum tempo, mas acelerou a 13 de agosto, quando a Epic Games anunciou que a partir de agora iria permitir aos jogadores fazer compras de acessórios dentro da própria aplicação Fortnite, fora da App Store.

Isso vai contra a política imposta pela Apple na sua loja digital, uma vez que se um utilizador comprar acessórios para o jogo de vídeo diretamente através da sua aplicação, a empresa gerida por Tim Cook não recebe a comissão de 30% cobrada por todas as transações que ocorrem através da App Store.

Apenas algumas horas após a Epic Games ter revelado que iria permitir compras a partir da própria aplicação, a Apple respondeu retirando a aplicação da App Store e anunciando que iria proibir o acesso à sua mala de desenvolvimento de software, levando o programador a entrar com uma ação judicial contra a empresa.

A Apple, juntamente com a Facebook, Google e Amazon, está na mira de várias investigações contra práticas monopolistas nos EUA, e a App Store é precisamente o aspeto mais sensível de todo o seu negócio neste sentido.