EFENova Iorque

A cadeia americana de cafés Starbucks anunciou esta segunda-feira a sua saída do mercado russo, onde opera há 15 anos, juntando-se a outras empresas como a McDonald's ou Exxon Mobil, que também tomaram medidas similares como reação à invasão russa da Ucrânia.

A empresa indicou em comunicado que vai fechar 130 locais em todo o país, que contribuem menos de 1% dos seus rendimentos anuais.

Estas lojas estão com a atividade suspensa desde 8 de março, data em que a Starbucks ressaltou a sua condenação "aos horríveis ataques da Rússia na Ucrânia" e avançou que, com o decorrer da situação, iria tomar medidas que estivessem em linha com os seus "valores".

A companhia apontou que vai pagar o equivalente a seis meses de salário aos cerca de 2.000 trabalhadores que conta na Rússia.