EFEBruxelas

A taxa de inflação na Zona Euro ficou no mês de maio em 0,1%, duas décimas abaixo do 0,3% que marcou em abril, segundo a estimativa preliminar difundida esta sexta-feira pelo escritório de estatística comunitária, Eurostat.

Ambos meses viram-se marcados pelas estritas medidas de confinamento em toda a União Europeia para combater a expansão da pandemia de coronavírus.

O maior aumento de preços anual foi registado nos alimentos, álcool e tabaco (3,3%, frente ao 3,6% em abril), seguido dos serviços (1,3%, frente ao 1,2% em abril) e os bens industriais não energéticos (0,2% face ao 0,3% em abril).

A energia, pelo contrário, registou uma caída de 12%, ainda mais pronunciada que a descida de 9,7% registada em abril.

Por sua parte, a inflação subjacente -que exclui o efeito dos preços da energia e os alimentos frescos, os mais voláteis- ficou em maio em 1,1%, o mesmo nível que no mês anterior.

O Eurostat vai publicar os dados completos e revistos do índice de preços de consumo para maio no próximo dia 17 de junho.

(Mais informação da União Europeia em euroefe.euractiv.es)