EFEMadrid

Telefónica Brasil, TIM e Claro (subsidiária da América Móvil) conseguiram que a operadora de telefonia móvel brasileira Oi permitisse o acesso em exclusividade à documentação corporativa até o dia 11 de agosto para avançar na oferta de compra que apresentaram no final de julho passado.

Num comunicado enviado hoje pela empresa espanhola de telecomunicações à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários (CNMV), refere-se que este consórcio deu um novo passo em relação à revisão da oferta vinculativa apresentada ao Grupo Oi no dia 27 de julho para a compra do negócio de telefonia móvel da quarta operadora brasileira de telecomunicações”.

Especificamente, a Telefónica explicou “que a Oi concedeu exclusividade aos três sócios para negociar os documentos e anexos relacionados com a oferta revista, que ascende a 16.500 milhões de reais (cerca de 2.700 milhões de euros), através da celebração de um acordo de exclusividade".