EFEBruxelas

A União Europeia (UE) faturou 45% das suas exportações e importações em 2018 em dólares, acima do 41% em que utilizou a divisa comunitária, uma proporção que cresceu a respeito de 2010 e explica os recentes esforços da Comissão Europeia para impulsionar o uso mundial do euro.

A UE pagou no ano passado 56% das suas importações em dólares e 35% em euros, o que representa que a moeda americana ganhou terreno frente ao 55% que representou em 2010, enquanto a moeda única retrocedeu desde o 35,9%, segundo os números publicados esta segunda-feira pelo escritório de estatística comunitária Eurostat.

Os Vinte e oito preferiram a divisa comunitária para as exportações, embora o seu uso se tenha reduzido também a respeito de há oito anos, já que a UE utilizou o euro em 48% dos casos (frente ao 52,3% em 2010) e o dólar em 35% (31,9% em 2010).

O uso da moeda americana aumenta no caso do comércio de petróleo, já que a UE pagou 88% das suas importações em dólares e apenas 11% em euros, enquanto fatura 63% das suas exportações na moeda americana e 28% na comunitária.