EFEBerlim

A empresa alemã Volocopter fechou um acordo com o grupo automobilístico chinês Geely Holding para financiar a produção em série de táxis voadores e a sua comercialização na China, anunciou hoje a companhia.

Os primeiros investimentos vão alcançar, segundo a empresa, os 50 milhões de euros.

A Geely Holding e a Volocopter formarão uma sociedade de joint venture para levar a mobilidade aérea à China dentro de um projeto que também contará com a participação de outros investidores europeus, asiáticos e americanos.

O financiamento irá ser utilizado para o desenvolvimento do táxi aéreo VoloCity, procurando que o produto saia ao mercado em três anos.

A Volocopter, além disso, já iniciou conversas com outros investidores para impulsionar o projeto.

A empresa desenvolve táxis aéreos cuja descolagem é completamente vertical, como o dos helicópteros, e que funcionam com motores elétricos.

A Volocopter foi fundada em 2011, e desde então já investiu 35 milhões de euros no desenvolvimento dos táxis voadores.

"A mobilidade urbana terá que evoluir nos próximos anos para satisfazer a procura. Com os nossos táxis voadores oferecemos uma nova forma de mobilidade no ar", disse o CEO da Volocopter, Florian Reuter.

"O novo financiamento permite-nos impulsionar com mais dinamismo a realização da mobilidade aérea urbana e continuar a gerir com sentido o dinheiro dos nossos investidores", acrescentou.