EFEBruxelas

A nova presidente da Comissão Europeia, a alemã Ursula Von der Leyen, sublinhou esta quarta-feira a vontade de Bruxelas de resolver amigavelmente as divergências com os Estados Unidos sobre as tarifas, mas deixou claro que, caso não o consiga, a União Europeia está preparada para reagir.

"Em relação aos anúncios de potenciais tarifas ou à sua aplicação, temos de ter cuidado com as palavras que escolhemos", afirmou Von der Leyen, que explicou hoje numa conferência de imprensa as questões abordadas na primeira reunião do Colégio de Comissários ao abrigo do seu mandato.

A Presidente da Comissão sublinhou que está "disposta a debater a fim de encontrar soluções".

"Prefiro ter uma reunião bem preparada (com as autoridades americanas) para analisar as diferentes questões e tentar chegar a uma situação de ganho mútuo. Pode nem sempre ser possível, mas se o resultado for negativo em alguns casos, estamos preparados para agir por conta própria", disse.

O presidente do executivo da UE sublinhou, no entanto, os laços "muito fortes" entre a UE e os Estados Unidos, que existem há décadas e que se refletem em intercâmbios de estudantes, comércio e outros projetos.

"Há também problemas, mas considerando essas ligações, penso que é mais fácil debater as diferenças, sabendo que estamos do mesmo lado da mesa", afirmou Von der Leyen.

A agenda deste primeiro encontro inclui a organização da nova Comissão, o calendário de medidas para os primeiros 100 dias após a entrada em serviço da Comissão e das cimeiras da NATO e da COP 25.