EFEEstrasburgo (França)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pediu esta quarta-feira a todas as partes que irão decidir o futuro orçamento da União Europeia que "encontrem pontos em comum" face a esta difícil negociação na qual os Estados membros e o Parlamento partem de posições muito afastadas.

"Devemos todos estar prontos para encontrar pontos em comum e o equilíbrio adequado", ressaltou Von der Leyen num debate no Parlamento Europeu para fixar posições antes da cimeira de líderes sobre orçamento da próxima semana.

A reunião extraordinária da próxima semana vai estar centrada no avanço num acordo sobre o orçamento plurianual da UE, o marco financeiro plurianual, para o período 2021-2027, num contexto complexo pela recente saída do Reino Unido do bloco e a necessidade de fazer frente a novas necessidades como a luta contra a emergência climática, a digitalização e as migrações.

Von der Leyen fez questão de ressaltar a necessidade de encontrar um "equilíbrio" entre essas novas prioridades e outras tradicionais, como a política de coesão ou a Política Agrária Comum.

"Tenham-no claro: se não chegamos a um acordo de orçamento no futuro próximo não vamos poder usar o orçamento no ano que vem para financiar esses importantes objetivos", incidiu Von der Leyen.

"Muitos países defendem a política de coesão e a PAC; e com razão. Mas também quero ver essa mesma dedicação para defender as novas prioridades", acrescentou.

A presidente do Executivo comunitário opinou que "a premissa" desta negociação "é boa" porque as três instituições estão de acordo na "agenda estratégica" da UE e que há que financiar prioridades como a transição ecológica ou a economia digital.