EFEMedellín (Badajoz)

Os destroços de uma ponte de época renascentista foram desenterrados em Medellín (Badajoz) após os trabalhos desenvolvidos nas últimas semanas por arqueólogos da Secretaria de Cultura da Extremadura.

Alguns estudos tinham constatado a existência desta ponte, destruída em 1603, cujos destroços estiveram até agora tapados por sedimentos do próprio rio Guadiana.

Até ao momento não se tinha podido verificar a planta da mesma, segundo se afirmou hoje na visita ao lugar feita pela conselheira de Cultura extremenha, Leire Iglesias, e o autarca de Medellín, Antonio Parra, pelo que se autorizou a excavação destes destroços numa parceria entre a Câmara Municipal local e a Junta da Extremadura, ficando a cargo do arqueólogo da Secretaria de Cultura Santiago Guerra.

Guerra explicou que foram conservados sete pilares na margem direita do rio, dois deles tombados, que permitiram um melhor rendimento nos trabalhos, pois a estrutura encontra-se mais bem conservada nestes do que nos restantes.

Os últimos estudos centram-se agora em saber se esta construção é a ponte da cidade romana de Metelinum ou pilares da própria ponte renascentista que anos antes foram arrastados pelas enchentes.