EFEBadajoz

A Confederação Empresarial Estremenha (Creex) mostrou a sua satisfação pelos dados apresentados pela conselheira para a Transição Ecológica e a Sustentabilidade, Olga García, que apontam a um aumento na produção de energia procedente de fontes renováveis até os 5.202 Gwh, mais 9,19% do que em 2017.

Apesar do aumento dever-se fundamentalmente ao bom comportamento da energia hidrelétrica enquanto desceu a solar, esta última fonte, que inclui termosolar e fotovoltaica, supôs já o ano passado uma geração superior a 50% da procura extremenha de energia, afirmou a patronal autónoma numa nota.

Além disso "é preciso somar a contribuição da biomassa e biogás, ainda com pouca implantação mas com um grande potencial".

Segundo expressou o secretário-geral da Creex, Javier Peinado, este panorama de crescimento favorável, junto às previsões realizadas para a próxima década "falam da importância que pode ter este setor na Extremadura se se atuar com decisão".