EFEPlasencia (Cáceres)

Representantes de diferentes administrações reivindicaram, no âmbito da inauguração da Feira Raiana em Idanha-a-Nova (Portugal), a conclusão da estrada EX-A1 do norte da Extremadura entre Moraleja e a fronteira portuguesa e o seu prolongamento até Castelo Branco.

Como já fizeram há um ano em Moraleja (Cáceres) e mais recentemente na cimeira luso-espanhola em Valladolid, as autoridades reivindicaram "rapidez" a este projeto que vai contribuir para vertebrar este território transfronteiriço e lutar contra o despovoamento em ambas zonas da Raia.

Assim, o autarca de Moraleja, César Herrero, defendeu a necessidade de finalizar a estrada que irá unir as duas capitais ibéricas "desde o traço mais curto que existe" com a certeza de que "trará o desenvolvimento ao nosso território e será a melhor ferramenta contra o despovoamento".

Expressou-se em similares termos o deputado da Área de Desafio Demográfico e Turismo da Deputação de Cáceres, Álvaro Sánchez Cotrina, que, além disso, reivindicou a construção da ponte de Cedillo (Cáceres) "para tentar acabar com uma das poucas fronteiras naturais que ficam na Europa".

O Governo de Portugal aprovou há umas semanas um investimento inicial de 50 milhões de euros para o desdobramento da estrada que une Castelo Branco com a fronteira extremenha.

Desta forma, a Feira Raiana tornou-se num fórum desde o qual se reivindicam ferramentas "que permitam lutar contra o despovoamento e de instrumentar medidas que contribuam para o desenvolvimento rural", destacou a organização deste evento em comunicado.

Na inauguração deste ano, o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, destacou a necessidade de apoiar esta iniciativa junto a outras que permitam relançar a primeira bio-região de Portugal.

Por sua vez, o secretário de Estado de Florestas e Desenvolvimento Rural do Governo de Portugal, Miguel Freitas, advogou por procurar "intimidades" entre Espanha e Portugal e entre a Extremadura e a Região Centro e formalizar compromissos que permitam garantir o futuro de ambas zonas rurais.

A XXIII edição da Feira Raiana realiza-se até ao próximo dia 21 no município luso de Idanha-a-Nova com a participação de mais de 150 expositores da comunidade autónoma da Extremadura e da Região Centro e a Beira Baixa de Portugal.

A feira é organizada pela Câmara de Moraleja e a Camâra de Idanha-a-Nova, realizando-se de forma alternada nestes dois municípios, que se converteram nas sedes fixas da Beira Interior Sul de Portugal e da Extremadura.