EFEBadajoz

A segunda edição do festival itinerante de jazz "DíJazz", que será realizada de 24 de agosto a 9 de novembro na província de Badajoz, vai chegar este ano a doze municípios, mais quatro que em 2018, e com um cartaz integrado por uma dúzia de bandas.

O evento, organizado pela Deputação de Badajoz, também aumentou o seu orçamento de 18.000 a 25.000 euros e criou a fundação da "DíJazz Band", um grupo pelo qual os músicos da região vão rodar para tocar em eventos fora do próprio festival.

O deputado da área de Cultura, Juventude e Bem-estar Social, Ricardo Cabezas, explicou que o primeiro município a acolher um destes concertos será Fregenal de la Sierra, a 24 de agosto, com o quarteto de Joaquín de la Montaña, seguindo-se Quintana de la Serena, que recebe Pablo Romero no dia 31.

Em setembro, nos dias 7, 14, 21 e 28, haverá concertos em Fuenlabrada de los Montes, Montijo, Alange e Almendralejo por parte dos quartetos de Nono Blázquez, Short Stories, Narci González e Enrique Tejado.

Cabeza del Buey, Villagarcía de la Torre, Fuente del Maestre e Los Santos de Maimona, que recebem os grupos de Pedro Calero, Iván Sanjuán, Zazu Ouses e Juanlu García, serão os seguintes, nos dias 5, 12, 19 e 26 de outubro, respetivamente.

Esta edição termina nos dias 2 e 9 de novembro em Ribera del Fresno e Navalvillar de Pela com as bandas de Javier Alcántara e Pepín Muñoz.

O objetivo desta programação é levar este estilo musical às pequenas localidades que, de outra forma, não teriam a possibilidade de assistir a eventos similares.