EFEBadajoz

A ocupação do turismo rural na Extremadura vai crescer à volta de 1,6% durante o primeiro semestre do ano relativamente ao mesmo período do ano anterior, graças fundamentalmente à Semana Santa e diversas pontes, embora o setor tenha viu-se prejudicado pelos diferentes eventos eleitorais, pois as escapadelas rurais ressentiram-se nesses fins-de-semana.

Assim assegurou à Efe a presidente da Federação Extremenha de Turismo Rural (Fextur), Victoria Bazaga, que espera que os números continuem em alta durante o segundo semestre do ano, sobretudo no verão, embora o fato de que a imprensa comece a falar já de altas temperaturas estivais na comunidade "não beneficia o setor".

Nessas notícias, lamentou, fala-se do calor, mas não se informa que a "Extremadura dispõe de amplas zonas verdes, espaços de banho e estabelecimentos preparados", com o que podem deixar no potencial visitante uma imagem de um calor "insuportável e eterno" na região durante todo o verão, o que "preocupa" o setor.

Um dos grandes aliados para atrair visitantes à Extremadura durante o verão será a cultura e daí a importância de eventos como o Festival Internacional de Teatro Clássico de Mérida, pelo qual muitos espectadores estrangeiros vão aproveitar para passar vários dias na Extremadura e fazer diferentes excursões.