EFEMérida

Portugal e Extremadura coordenaram a solta de um abutre-do-egipto na única zona de invernada de Europa, localizada no centro da província de Cáceres, entre Acehúche e Ceclavín, para que se possa integrar com outros da sua espécie.

O diretor-geral de Sustentabilidade da Extremadura, Jesús Moreno, assistiu esta quinta-feira à solta da ave, que foi recuperada pelas autoridades portuguesas de Conservação da Natureza e Florestas depois de ter sido encontrada ferida na zona das Arribas do Douro.

As autoridades portuguesas deram-lhe cuidados médicos no Hospital Veterinário da Universidade de Trás-os-montes e Alto Douro para que pudesse ser devolvido à natureza. Além disso, foi-lhe colocado um transmissor GPS-GSM de modo a poder realizar o seu acompanhamento.

Esta espécie conta com 15 exemplares marcados, três deles a invernar no Mali e os restantes em Cáceres, segundo detalha o Governo da Extremadura em comunicado.

Por isso, no marco da colaboração entre Portugal, a Vulture Conservation Foundation e a Extremadura, ambas regiões decidiram coordenar-se para realizar a libertação na zona de invernada extremenha.

O abutre-do-egipto é uma espécie vulnerável, segundo o Catálogo de Espécies Ameaçadas da Extremadura, pelo que a sua conservação é "prioritária" para esta região espanhola onde, graças aos planos de conservação desenvolvidos pela Direção Geral de Sustentabilidade, a população "se encontra estável com cerca de 160 pares reprodutores", assinalou Moreno.