EFEMérida

O Stone & Music Festival fechou a sua quarta edição com 42.708 espectadores nos nove concertos programados, 19.568 dos quais assistiram ao de Manuel Carrasco, realizado no sábado passado, dia 28, no Albergue Municipal, o que representa um "feito" para Mérida, já que é o "maior" evento da última década na região.

Estas foram algumas das palavras ditas pelo diretor do festival, Carlos Lobo, que fez um balanço desta edição em conferência de imprensa.

Lobo manifestou a sua "satisfação" pelos resultados que aprovam o objetivo do festival de gerar uma oferta musical e um meio "único", servindo em simultâneo de motor económico para a cidade e a região.

O evento gerou 300 empregos diretos, aos quais se somam o milhar de contratos com empresas auxiliares.

Por outro lado, Lobo destacou a ausência de incidentes graves durante a presente edição, já que a Cruz Vermelha só atendeu 25 feridos de caráter leve.

Também assinalou que receberam visitantes de 19 países, tais como Portugal, Reino Unido, França, Estados Unidos, Holanda ou Dinamarca, assim como da América Latina.

Segundo a organização do evento, desde o arranque do festival em 2016, o impacto económico chegou aos 28 milhões de euros, com 163.000 espectadores de 35 nacionalidades.

Por sua parte, o autarca de Mérida, Antonio Rodríguez Osuna, destacou que se trata do evento cultural de "maior retorno económico" que existe na Extremadura com menos investimento público, já que receberam 300.000 euros de ajuda pública e pagaram mais 350.000 euros de taxas ao consórcio.