EFECáceres

A VI edição do Festival Internacional de Música de Marvão e Valencia de Alcántara (FIMM) vai atrair os melhores músicos de todo o mundo para oferecer concertos em espaços históricos de ambos municípios fronteiriços.

Estão previstos cerca de 40 concertos durante a realização deste festival transfronteiriço (de 14 a 27 de julho), tanto em Portugal como em Espanha, em distintos espaços como igrejas, museus e praças públicas, com o objetivo de levar a melhor música clássica às zonas rurais, segundo informou à Efe a organização.

Organizado pela Marvão Music em parceria com a Câmara Municipal de Marvão e a Câmara Municipal de Valencia de Alcántara, o festival pôs hoje à venda os seus bilhetes.

Quatro dos concertos serão realizados em espaços únicos do Património Histórico de Valencia de Alcántara, o primeiro deles a 14 de julho, no Corral de las Vacas, com um concerto especial de prelúdio a cargo da Orquesta Cordas em F(h)ilarmonia de Portugal.

O segundo concerto será a 16 de julho na sinagoga do bairro judaico, a cargo de Amaryllis Quartet e do barítono Samuel de Beck Spitzer; com música de Liszt, Boskovich, Reimann e Haydn.

A 24 de julho será a vez da Orquestra Harmonia Ibérica da Paixão, com a presença da soprano Bárbara Barradas e a meio-soprano Lucía Napoli; o barítono André Baleiro e a batuta de Massimo Mazzeo, na Igreja da Nossa Senhora de Rocamador.

O último concerto vai ser a 27 de julho na esplanada de Rocamador, com a presença de músicos da Macau Youth Symphony Orchestra, como a violinista internacional Nancy Zhou.

O programa inclui peças de Igor Stravinsky e Joly Braga Santa.

Em Marvão, a gala de abertura será a 19 de julho, com um cocktail de boas-vindas nos jardins do castelo e um concerto a cargo da Orquestra de Câmara de Colónia no pátio da fortaleza, com peças de Schumann e Mozart.

Nesse mesmo dia, a cisterna da fortaleza vai acolher um concerto intimista da violinista Clara-Jumi Kang, que interpretará sonatas de Bach.