EFEMaputo

As autoridades de Moçambique encontraram, na noite de segunda-feira, 64 imigrantes etíopes mortos, amontoados num contentor transportado por um camião que tentava atravessar o país, provavelmente a caminho da África do Sul.

"Os serviços de imigração pararam um camião de contentores em Moatize (na província ocidental de Tete), supostamente vindo do Malawi, com 64 cidadãos encontrados mortos, presumivelmente por asfixia", disse a diretora provincial de saúde, Carla Mosse.

O motorista, um cidadão moçambicano, foi preso por se ter recusado a parar o veículo num posto de controlo.

Quando os agentes de imigração conseguiram parar o camião, ouviram barulho dentro de um contentor e encontraram 78 pessoas, 64 das quais já estavam mortas, segundo a funcionária do Serviço Nacional de Migração de Tete, Amélia Direito.

Os 14 sobreviventes foram colocados em quarentena como medida preventiva obrigatória contra a pandemia do novo coronavírus.

O motorista, que está sob custódia, alegou ter acordado levar os migrantes desde o Malawi para a cidade de Moatize em troca de cerca de 415 euros.