EFEGenebra

Cerca de 62.000 pessoas deixaram a Nicarágua durante o último ano por causa da crise política e social que o país vive, e uma grande maioria deles (55.000) refugiaram-se na vizinha Costa Rica, informou hoje a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

"Neste fluxo de refugiados muitos deles decidiram atravessar irregularmente (a fronteira) para evitarem serem detetados, frequentemente caminhando durante horas através de complicados terrenos", destacou em conferência de imprensa a porta-voz da ACNUR, Elizabeth Throssell, ao anunciar estes números.

O organismo elogiou os esforços da Costa Rica na receção destes refugiados e na facilitação dos pedidos de asilo, e destacou que vai apoiar esses esforços a fim de reduzir os tempos de processamento destes procedimentos.