EFEBerlim

O Conselho de Ministros alemão aprovou esta quarta-feira multas de até 2.500 euros para os pais que não vacinarem os seus filhos em idade escolar contra o sarampo.

A decisão, que entra em vigor em março do próximo ano caso o Bundestag (câmara inferior) a ratificar, obriga também à vacinação dos menores em centros de refugiados e contempla inclusivamente a exclusão de menores não vacinados do direito a assistir à creche.

"Queremos dentro do possível evitar que todas as crianças se contagiem de sarampo. Porque o sarampo é altamente contagioso e pode ter uma evolução muito má, às vezes fatal", argumentou o ministro da Saúde, Jens Spahn.

Segundo números oficiais, no ano passado registaram-se na Alemanha um total de 543 casos de sarampo, enquanto este ano somam já mais de 400.

A decisão do Conselho de Ministros chega num momento no qual diferentes grupos na Alemanha -e em grande parte da Europa- questionam a importância das vacinas.