EFERiad

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, prometeu este domingo, durante o seu discurso na Cimeira de Líderes do G20, que o Brasil vai preservar e proteger a Amazónia e o Pantanal, dois biomas fortemente atingidos pela desflorestação e pelos incêndios deste ano.

"O hino nacional do meu país diz que o Brasil é gigante pela própria natureza. Estejam certos de que nada vai mudar isso. Vamos continuar a proteger a nossa Amazónia, o nosso Pantanal e todos os nossos biomas", disse Bolsonaro no encerramento da Cimeira de Chefes de Estado das 20 economias mais poderosas do planeta.

"Contem com o meu país e com o meu povo para tornar o mundo realmente mais desenvolvido e mais sustentável", completou.

O presidente brasileiro já tinha discursado na Cimeira do G20 no sábado, e no domingo falou por pouco mais de cinco minutos, apresentando uma série de argumentos para mostrar a luta e o compromisso do Brasil com as questões ambientais.

"Também mantemos a determinação de buscar o desenvolvimento sustentável na sua plenitude, de forma a integrar a conservação ambiental à prosperidade económica e social", destacou.

Alvo de duras críticas da comunidade internacional pela sua política ambiental, Bolsonaro partiu para o ataque e comparou a situação do Brasil com a de outros países nesse aspecto.

"O que apresento aqui são fatos, e não narrativas. São dados concretos e não frases demagógicas que rebaixam o debate público e, no limite, ferem a própria causa que fingem apoiar", disse o presidente brasileiro, que comemorou a troca de experiências durante a Cimeira sobre questões como saúde, educação, economia digital e a inclusão financeira de toda a população.