EFECabul

Uma bomba explodiu hoje numa área de Cabul perto da embaixada americana e de um edifício do Ministério da Defesa afegão, sem que por enquanto se conheça se há vítimas, um novo incidente no mesmo dia de um atentado com bomba perto de um ato eleitoral do presidente afegão, Ashraf Ghani, no norte do país.

"Uma explosão aconteceu perto da praça Masood no distrito policial 9", perto de um edifício do Ministério da Defesa afegão e apenas a cerca de 300 metros da embaixada dos Estados Unidos, disse à Efe o porta-voz da Polícia de Cabul, Firdaws Faramarz.

Segundo a fonte, as autoridades estão a solicitar informação sobre o incidente, cuja autoria ainda não foi reivindicada.

A explosão chega pouco depois de um atentado com bomba numa das principais ruas de Char-e-Kar, capital da província de Parwan, perto do comício do presidente afegão. Desconhece-se ainda o balanço de mortos e feridos.

Tanto Ghani como os outros oficiais presentes no ato eleitoral para as presidenciais de 28 de setembro, nas quais o atual presidente procura a reeleição, saíram ilesos.

Em agosto passado, os talibãs ameaçaram boicotar com violência todo o processo eleitoral, considerando que está manipulado pelas potências estrangeiras.

Cabul foi alvo nas últimas semanas de vários ataques, o último deles na quinta-feira passada, quando um atentado suicida contra uma base do Exército afegão, reivindicado pelo grupo insurgente, deixou pelo menos quatro soldados mortos e outros três feridos.

A nação asiática registou ainda um subida na violência entre insurgentes e o Governo, que coincide com as fracassadas negociações de paz entre os talibãs e os Estados Unidos.

Ambas partes realizaram durante o último ano nove rondas de negociações em Doha para tentar encontrar um caminho à paz após 18 anos de guerra, conversas que foram suspensas este mês pelo presidente americano, Donald Trump, após um atentado insurgente em Cabul.