EFELondres

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, assegurou que acredita "com paixão" que é possível conseguir um acordo do "brexit" com a União Europeia (UE) mas que, se isso não for possível, o Reino Unido sairá do bloco a 31 de outubro.

O líder do Governo conservador reiterou a sua posição num artigo esta segunda-feira no jornal britânico "The Daily Telegraph", antes da sua primeira reunião com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Jucker, no Luxemburgo.

O "premier" ressaltou que trabalha "a toda a velocidade" para chegar a um pacto que permita uma saída negociada do Reino Unido e que um pacto será benéfico para o Reino Unido e a UE.

"Se podemos fazer suficientes progressos nos próximos dias, tenho intenção de aparecer na crucial cimeira (europeia) de 17 de outubro para finalizar um acordo que irá proteger os interesses das empresas e dos cidadãos em ambos lados do Canal (da Mancha) e em ambos lados da fronteira da Irlanda", acrescentou.

"Acredito com paixão que o podemos conseguir e acredito que um acordo assim é de interesse, não só para o o Reino Unido, mas para os nossos amigos europeus", disse Johnson, que confia em que esse pacto possa ser aprovado pelo Parlamento britânico antes de 31 de outubro.

O primeiro-ministro pede a eliminação da salvaguarda irlandesa negociada pela sua predecessora, Theresa May, pensada para evitar uma fronteira dura entre as duas Irlandas a fim de não prejudicar o processo de paz na província da Irlanda do Norte.