EFEToronto (Canadá)

O Canadá libertou esta sexta-feira a diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, após ter-se chegado a um acordo com autoridades dos Estados Unidos para suspender a acusação de fraude da qual tanto a executiva como a empresa chinesa são alvos.

O Governo canadiano explicou em comunicado que, após o acordo entre Meng e o Departamento de Justiça dos EUA, terminou o processo de extradição da executiva chinesa, que foi detida no Canadá a 1 de dezembro de 2018, pelo que pode deixar o país.

"O juiz libertou Meng Wanzhou de todas as suas condições de fiança. Meng Wanzhou é livre para deixar o Canadá", disse o Ministério da Justiça canadiano.

O comunicado foi divulgado logo após os EUA terem informado o Canadá de que tinham retirado o seu pedido de extradição contra Meng. A juíza Heather Holmes, do Supremo Tribunal da província canadiana da Columbia Britânica, assinou então uma ordem para encerrar o processo.