EFEHong Kong

Centenas de milhares de manifestantes pró-democracia de Hong Kong voltaram às ruas no domingo na chamada "Marcha dos Direitos Humanos", seis meses após o início dos protestos na cidade chinesa semi-autónoma.

Meio ano depois que os protestos eclodiram, uma nova "maré preta" inundou as ruas para lembrar as suas reivindicações por ocasião do Dia Mundial dos Direitos Humanos, na próxima terça-feira.

Esta é a primeira marcha convocada pela Frente Civil de Direitos Humanos (CHRF) que tem recebido aprovação policial desde 21 de julho, dia a partir do qual as mobilizações convocadas por esta organização foram sistematicamente proibidas e só foram autorizados comícios estacionários, embora tenham sido permitidas marchas de outros convocados.