EFEPequim

As autoridades de saúde da China relataram esta terça-feira a quarta morte como resultado do novo coronavírus que surgiu na cidade de Wuhan no mês passado, acrescentando que, dos 198 infetados confirmados até agora no município, 35 estão em estado grave e 9 em estado crítico.

Num comunicado divulgado hoje, a Comissão Municipal de Saúde de Wuhan explicou que o falecido era um homem de 89 anos que desenvolveu os sintomas da nova pneumonia no último dia 13, foi hospitalizado no dia 18 e morreu no dia seguinte.

Os sintomas descritos para a pneumonia de Wuhan (epicentro do surto e cidade de cerca de 11 milhões de habitantes) são febre e cansaço, acompanhados de tosse seca e, em muitos casos, dispneia (dificuldade respiratória).

A Comissão também disse que 25 pacientes que foram infetados tinham sido curados, enquanto 169 permanecem hospitalizados em isolamento e continuam a receber tratamento médico.

A Comissão Nacional de Saúde chinesa confirmou que o vírus é transmitido entre humanos, e o chefe da equipa de especialistas da Comissão, Zhong Nanshan, afirmou que pelo menos dois pacientes na província de Cantão, no sul do país, contraíram o vírus por meio de contato humano.

Além disso, também acrescentou que vários profissionais de saúde foram infectados.

O presidente Xi Jinping, por sua vez, exigiu esta segunda-feira que o vírus "fosse contido com determinação", enquanto o primeiro-ministro Li Keqiang anunciou a criação de um grupo de coordenação para combater a doença.

Até agora, dois casos de pacientes infectados também foram confirmados na Tailândia, um no Japão e um na Coreia do Sul.