EFEWashington

O diretor da CIA, William Burns, afirmou este sábado que não existem provas de que a Rússia vai utilizar armas nucleares táticas na Ucrânia, embora tenha alertado de que o presidente russo, Vladimir Putin, está cada vez mais empenhado em ganhar a guerra.

"A comunidade de inteligência não observa provas práticas que apontem, neste momento, para planos russos de mobilizar ou, inclusivamente, potencialmente, usar armas nucleares táticas", afirmou o representante da agência americana num debate organizado em Washington pelo jornal "Financial Times".

As armas nucleares conhecidas como táticas são aquelas que podem ser utilizadas a curta distância, em mísseis no campo de batalha ou que possam ser lançadas de aviões e barcos. São diferentes das armas nucleares estratégicas, aquelas que Rússia e Estados Unidos, maiores potências nucleares do planeta, se ameaçaram durante anos.

Pouco depois do início da guerra na Ucrânia, a 24 de fevereiro, Putin deu sinais da possibilidade de utilizar o arsenal nuclear russo. Então, a CIA sugeriu que a ameaça não fosse levada a sério.